Teresina - PI

Suspeito de matar funcionário da Semcaspi é preso no DHPP

Lourival Bezerra chegou ao DHPP às 10h e depois de prestar depoimento ao delegado Vilela, recebeu voz de prisão em virtude de um mandado de prisão preventiva solicitado ao TJ no dia 21 de fevereiro.

Brunno Suênio
Teresina
27/02/2020 13h35 - atualizado 13h36

O ex-cabo da Marinha do Brasil, Lourival Bezerra Lima dos Santos, acusado de matar o motorista da Semcaspi, Luciano da Silva Oliveira, foi preso na manhã desta quinta-feira (26) ao se apresentar na sede do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa – DHPP. Contra ele havia um mandado de prisão preventiva em razão do homicídio ocorrido no último dia 16 de fevereiro deste ano.

Lourival Bezerra chegou ao DHPP às 10h, acompanhado de seu advogado, e depois de prestar depoimento ao delegado Genival Vilela, recebeu voz de prisão em virtude de um mandado de prisão preventiva solicitado ao Tribunal de Justiça, na última sexta-feira (21).

Em entrevista ao GP1, a defesa afirmou que o ex-cabo refutou, perante o delegado, as informações de testemunhas que o apontam como autor do disparo que tirou a vida de Luciano da Silva Oliveira.

“Ele tinha sido intimado para prestar depoimento e assim que ele terminou nós fomos surpreendidos com esse mandado de prisão, que o delegado Vilela apresentou. No depoimento ele declinou que não atirou, inclusive, mostrou para o delegado como estava segurando a pistola e que um indivíduo teria avançado na arma de maneira imprudente e fez com que a pistola automática disparasse”, explicou o advogado José Cardoso Júnior.

  • Foto: Lucas Dias/GP1José Cardoso JúniorJosé Cardoso Júnior

Entenda o caso

Um funcionário da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), identificado como Luciano da Silva Oliveira, de 41 anos, foi assassinado na tarde deste domingo (16), por volta de 17h, no bairro Matinha, zona norte de Teresina.

  • Foto: Reprodução/WhatsAppLuciano da Silva OliveiraLuciano da Silva Oliveira

Segundo informações do major Bezerra, do Batalhão de Rondas Ostensivas de Natureza Especial (BPRONE), o acusado, que seria um integrante da tropa dos fuzileiros navais, estava bebendo junto com a vítima em um bar, quando, por motivo desconhecido, efetuou um disparo de arma de fogo contra Luciano. Ele foi atingido na região do tórax.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda chegou a ser acionado, mas a vítima não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local do crime.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ex-cabo da Marinha nega ter efetuado disparo que matou servidor da Semcaspi

Acusado de assassinar funcionário da Semcaspi é ex-cabo da Marinha