Brasil

TCU estima em R$ 21 bilhões desvio do BNDES em obras no exterior

“Extrapolando-se esse percentual para o montante total de operações contratadas, o desvio de finalidade pode ter atingido o montante de R$ 21 bilhões”, destacou o ministro Augusto Sherman,

Wanessa Gommes
Teresina
28/08/2019 20h04 - atualizado 20h04

O ministro Augusto Sherman, do Tribunal de Contas da União (TCU), apresentou voto nesta quarta-feira (28), em que ressaltou que até agora as auditorias identificaram um rombo de R$ 12 bilhões nos financiamentos de obras em países amigos do PT. As informações são do O Antagonista.

De acordo com o site, esse valor pode chegar a R$ 21 bilhões, caso se mantenha em 50% a média de recursos desviados em cada empreendimento. “Extrapolando-se esse percentual para o montante total de operações contratadas, o desvio de finalidade pode ter atingido o montante de R$ 21 bilhões”, destacou o ministro-relator no voto. Segundo ele, “as falhas e irregularidades observadas ocorreram durante 10 anos, reiteradamente”.

Ainda segundo o ministro, “as informações relativas ao conjunto de financiamentos à exportação de serviços de engenharia demonstram que esse estado de coisas se repetiu independentemente do tipo de obra, dos países ou de empresas envolvidas”.

O TCU já concluiu as auditorias sobre rodovias quando foi constatado desvio de US$ 1 bilhão (cerca de R$ 4 bilhões) no financiamento pelo BNDES de obras rodoviárias no exterior e sobre os financiamentos do BNDES à exportação de serviços para obras de geração e transmissão de energia elétrica, obras de infraestrutura urbana e obras de portos e estaleiros.