Teresina - PI

Teresina gastou R$ 703 por pessoa com saúde pública, diz CFM

A lista de capitais que mais gastaram com saúde é seguida por São Paulo (R$ 673,71) e Vitória (R$ 667,71). Os menores gastos foram em Salvador (R$ 275,66), Rio Branco (R$ 255,76) e Macapá (R$173,74).

Davi Fernandes
Teresina
08/10/2020 14h33

Um levantamento divulgado nesta quinta-feira (08), feito pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), em parceria com a organização não governamental Contas Abertas, apontou que Teresina foi a capital do país que mais teve gasto por pessoa com saúde no ano de 2019, sendo uma média de R$ 703,76.

Os dados apontam que em 2019, os municípios foram responsáveis por 31,3% dos gastos com saúde. Em 2009, essa fatia era de 27,6%. No ano passado, a União, que faz a aquisição da maior parte dos medicamentos e vacinas, foi responsável por 42,4% dos gastos, abaixo dos 46% registrados em 2009.

  • Foto: Divulgação/AscomLeitos da covid-19Leitos da covid-19

Como Teresina ficou em primeiro lugar no ranking, a lista de capitais que mais gastaram com saúde é seguida por São Paulo (R$ 673,71) e Vitória (R$ 667,71). Os menores gastos foram em Salvador (R$ 275,66), Rio Branco (R$ 255,76) e Macapá (R$173,74).

A pesquisa mostra que nos últimos 11 anos vem aumentando a presença dos municípios nos gastos com saúde, ao mesmo tempo em que cai a do governo federal. O gasto dos estados tem permanecido estável.

O valor, segundo o estudo, inclui todas as ações e serviços públicos de saúde declarados pelas três esferas de governo – municipal, estadual e federal. São contabilizados, por exemplo, o custeio da rede de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) e o pagamento de funcionários. Não entram na conta gastos com pensões de servidores inativos ou com treinamentos.