Parnaíba - PI

TJ-PI discute implantação de Audiência de Custódia em Parnaíba

O presidente do TJ-PI em exercício, José James Gomes Pereira, se reuniu na cidade com alguns nomes do judiciário e de outros órgãos para tratar dessa implantação.

THAIS GUIMARÃES
21/01/2017 12h00 - atualizado 12h02

O Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) vai implantar o sistema de Audiência de Custódia em Parnaíba, litoral do Piauí. O presidente do TJ-PI em exercício, José James Gomes Pereira, se reuniu na cidade com alguns nomes do judiciário e de outros órgãos para tratar dessa implantação.

Participaram da reunião o prefeito de Parnaíba, Mão Santa, o corregedor-geral de Justiça, desembargador Ricardo Gentil Eulálio Dantas, o juiz auxiliar da presidência do TJ-PI, Antônio Oliveira, os juízes Marcelo Mesquita, Mauro Resende, Zelvânia Márcia Batista Barbosa e Carlos Eugênio de Santiago, além do presidente da Associação dos Magistrados Piauienses (Amapi), Thiago Brandão de Almeida, e representantes do Ministério Público do Piauí, Defensoria Pública do Piauí e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subseção de Parnaíba.

  • Foto: Divulgação/AscomReunião tratou da implantação do sistema de Audiência de Custódia em ParnaíbaReunião tratou da implantação do sistema de Audiência de Custódia em Parnaíba

O encontro se deu em meio a uma conjuntura complicada pela qual passa o sistema prisional brasileiro. O desembargador José James considerou o êxito das audiências de custódia no País, como um mecanismo que tem melhorado a situação jurisdicional. “. “Todos os atores devem confluir para que possamos dar resolução a esses casos”, afirmou.

Terminada a reunião, o presidente em exercício do TJ-PI visitou o local onde deve se instalar o sistema de Audiência de Custódia na cidade. O prédio contará com uma sala para o Ministério Público, outra para a OAB, três celas, um espaço para agentes do Instituto Médico Legal (IML), um núcleo multidisciplinar, salas de audiências e secretaria.