Teresina - PI

Tribunal mantém Júri de acusado de matar jovem durante festa em Teresina

O julgamento aconteceu em plenário virtual realizado de 25 de setembro a 2 de outubro deste ano. O relator foi o desembargador Edvaldo Moura.

Wanessa Gommes
Teresina
08/10/2020 20h00

A 1ª Câmara Especializada Criminal, do Tribunal de Justiça do Piauí, negou recurso e manteve a sentença de pronúncia contra Igor Evangelista da Silva para que ele seja julgado pelo Júri Popular pelo assassinato de Judivan de Pinho Santos Filho, em 2012. O julgamento aconteceu em plenário virtual realizado de 25 de setembro a 2 de outubro deste ano.

A vítima era filho do coordenador de Orçamento da Prefeitura de Timon, Judivan de Pinho Santos, e foi assassinado durante uma festa de aniversário de um amigo em Teresina.

Igor foi pronunciado pela morte de Judivan Filho, em 2018, e inconformado com a decisão ingressou com recurso, através da Defensoria Pública, pedindo a despronúncia por entender que a prova produzida em juízo no presente caso é extremamente frágil, uma vez que os únicos informantes ouvidos em processo durante a instrução processual foram assim categorizados por terem parentesco e ligação afetiva com a vítima.

Já o Ministério Público apresentou contrarrazões sustentando que a sentença de pronúncia não merece nenhum reparo, pois os fatos narrados foram satisfatoriamente demonstrados durante a instrução criminal, devendo a matéria ser submetida ao Conselho de Sentença do Tribunal do Júri.

O relator do processo, o desembargador Edvaldo Moura, apresentou voto pelo improvimento do recurso mantendo a decisão recorrida em todos os seus termos que foi seguido pelos demais desembargadores.

Denúncia

De acordo com a denúncia do Ministério Público do Estado do Piauí, no dia 28 de abril de 2012, por volta das 20 horas, Judivan de Pinho Santos Filho encontrava-se em uma festa de aniversário, localizada no bairro Parque Piauí, em Teresina, em companhia de seu primo de nome Rodrigo Tayllon de Pinho Santos.

Em dado momento, Rodrigo que conversava com a vítima, afastou-se da mesma para comprar cervejas, instante em que o acusado Igor Evangelista da Silva juntamente com outro comparsa não identificado aproximaram-se de Judivan de Pinho Santos Filho pelas costas e começaram a efetuar disparos de arma de fogo em direção ao mesmo.

Consta ainda que Igor foi reconhecido por testemunhas como sendo um dos autores dos disparos de arma de fogo que vitimaram Judivan.

A denúncia foi recebida e no dia 30 de outubro de 2018, a juíza Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri de Teresina pronunciou o acusado para que ele seja submetido a julgamento pelo Tribunal Popular do Júri.