Teresina - PI

UFPI repudia morte de cachorro a pauladas no Carrefour em SP

A nota da instituição foi lançada após a circulação de um suposto comentário de uma estudante do curso de Letras - Francês da UFPI.

Laura Moura
Teresina
05/12/2018 08h48 - atualizado 09h50

A Universidade Federal do Piauí (UFPI) emitiu uma nota, na noite desta terça-feira (04), repudiando os maus tratos contra animais. O posicionamento da instituição se deu após um cachorro ter sido envenenado e agredido a pauladas por um funcionário do Supermercado Carrefour em Osasco, no Estado de São Paulo.

A assessoria de comunicação da UFPI informou que possui uma parceria com a Delegacia de Combate aos Crimes Ambientais de Teresina, com o intuito de coibir e punir qualquer ato de maus tratos e, principalmente, de abandono de animais, problema recorrente no campus da universidade. Por isso, é ofertada a castração gratuita para animais de famílias de baixa renda, ação realizada em conjunto com a Fundação Municipal de Saúde da Capital.

  • Foto: DivulgaçãoCachorro agredido até a morteCachorro agredido até a morte

A instituição ressaltou também que “além do incentivo ao ativismo pela causa animal na comunidade acadêmica”, será lançado o Programa para o desenvolvimento de políticas de proteção, convívio e bem-estar animal (Programa Bem Animal). O projeto vai ser desenvolvido em parceria com o Hospital Veterinário Universitário – HVU.

Confira a nota:

A Administração Superior da Universidade Federal do Piauí - UFPI e toda a comunidade universitária não apoia, não incentiva e é radicalmente contra qualquer tipo de maus tratos aos animais.

Além do incentivo ao ativismo pela causa animal na comunidade acadêmica, neste momento, a UFPI se prepara para lançar o "Programa para o desenvolvimento de políticas de proteção, convívio e Bem Estar Animal" - PROGRAMA BEM ANIMAL - em que, juntamente com o Hospital Veterinário Universitário - HVU, corpo docente, discente e técnico, assume o protagonismo em defesa e apoio aos animais.

Ressalte-se, ainda, a parceria com a Delegacia de combate aos crimes ambientais de Teresina, a fim de coibir e punir qualquer ato de maus tratos, inclusive abandono de animais no Campus, e com a Fundação Municipal de Saúde de Teresina, esta última oferecendo a castração gratuita para animais de famílias de baixa renda.

Suposta declaração de uma estudante da UFPI

A nota da instituição foi lançada após a circulação de um suposto comentário de uma estudante do curso de Letras - Francês da UFPI em uma rede social sobre a morte do cachorro. Na publicação, a discente teria afirmado que "tinha que matar mesmo" e que "inclusive, tinha que matar todos os de rua". Além disso, a jovem alegou que "os animais de rua são uma cruz que a gente tem que carregar".

  • Foto: Divulgação/InstagramComentário da estudanteComentário da estudante

Após a viralização do comentário, a aluna da universidade informou que foi vítima de um hacker e que chegou a sofrer ofensas e ameaças. Ela registrou um Boletim de Ocorrência.

  • Foto: Divulgação/FacebookResposta da jovemResposta da jovem
Mais conteúdo sobre: