Ciência e Tecnologia

União Europeia investiga moeda digital do Facebook, diz agência

De acordo com a agência de notícias Bloomberg, autoridades europeias estão preocupadas com o efeito do uso de dados de consumidores na concorrência do mercado.

Por  Estadão Conteúdo
21/08/2019 11h56

O Facebook está sendo investigado pela União Europeia por práticas anticompetitivas relacionadas à sua moeda digital Libra, diz a agência de notícias Bloomberg. A reportagem afirma que as autoridades europeias enviaram questionários sobre a Libra a indivíduos e organizações, mencionando uma investigação antitruste sobre a moeda digital da rede social.

A Comissão Europeia e o Facebook não comentaram o assunto. Segundo a Bloomberg, a União Europeia avalia “possíveis restrições de concorrência, especialmente no que diz respeito às informações que serão compartilhadas e ao uso de dados de consumidores”.

A Libra foi anunciada em junho deste ano, e trata-se de um movimento da rede social para entrar nos setor de serviços financeiros. O Facebook pretende lançar a Libra em 2020: a moeda poderá ser movimentada via Messenger e WhatsApp, por exemplo, e ainda ser usada em diferentes plataformas de pagamento e carteira digital, como o PayPal e o Mercado Pago.

A Comissão Europeia pode multar as empresas em até 10% de seu faturamento global por violar as regras antitruste da União Europeia, além de ordenar que mudem suas práticas comerciais.

O Facebook já enfrenta atualmente uma investigação antitruste nos Estados Unidos, em que a rede social é investigada pela compra do Instagram e do WhatsApp.

Mais conteúdo sobre: