Campo Maior - PI

Vaquejada clandestina é interditada pela PM em Campo Maior

Segundo o major Etevaldo Silva, comandante do 15º Batalhão da Polícia Militar do Piauí, a festa não teve uma ampla divulgação, mas um número razoável de pessoas foi encontrado no local.

Fábio Wellington
Teresina
20/07/2020 18h06 - atualizado 18h09

Policiais militares interditaram neste domingo (19), uma festa de vaquejada clandestina que estava sendo promovida em um parque de exposições no bairro Santa Rita, no município de Campo Maior, região Norte do Estado do Piauí.

Segundo o major Etevaldo Silva, comandante do 15º Batalhão da Polícia Militar do Piauí, a festa não teve uma ampla divulgação, mas um número razoável de pessoas foi encontrado no local. Em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19), os eventos estão suspensos no Piauí.

  • Foto: Ascom/PMCMPolícia Militar interrompe vaquejada em Campo MaiorPolícia Militar interrompe vaquejada em Campo Maior

“Chegamos até essa vaqueja clandestina após dezenas de moradores entrarem em contato com o nosso batalhão. Então avisamos a Vigilância Sanitária da cidade que se deslocou até o local na companhia de policiais militares. No local, encontramos muitas pessoas com cavalos e carros de som e por conta do descumprimento das normas sanitárias o evento foi interditado”, informou o comandante.

Ainda de acordo com a PM, eventos como competição de moto aquática e jogos em complexo esportivo também foram interrompidos durante a fiscalização.

Coronavírus em Campo Maior

A Secretaria Municipal de Saúde de Campo Maior divulgou, na noite de domingo (19), novo boletim epidemiológico, onde aponta que o município registrou 1.307 casos confirmados de covid-19, sendo que deste número, 1.036 pessoas já estão curadas.

O município já tem um total de 26 mortes. Ainda existem 11 pessoas internadas em leitos de enfermaria e 2 pessoas em Unidades de Terapia Intensiva. A cidade possui ainda 1.150 casos descartados e 232 pessoas em isolamento domiciliar.

NOTÍCIA RELACIONADA

Campo Maior tem 1.036 pessoas curadas do novo coronavírus