Economia e Negócios

Venda de veículos de janeiro a agosto tem queda de 45%

Setor vem mostrando recuperação mensal, com aumento de 5% em agosto ante julho, mas não se recuperou do tombo de abril.

Por  Estadão Conteúdo
04/09/2020 14h37

As vendas de veículos novos no País caíram 24,5% em agosto, no comparativo com o mesmo mês de 2019, mas continuam em recuperação mensal.

No mês passado, os emplacamentos de carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus chegaram a 183,4 mil unidades, um número 5,1% maior do que o total comercializado em julho. O balanço foi divulgado nesta sexta-feira, 4, pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

De janeiro a agosto, os brasileiros compraram 1,17 milhão de veículos novos, o que representa uma queda de 45% em relação ao mesmo período de 2019. Em abril, primeiro completo de paralisação de atividades na indústria automobilística por causa da disseminação do coronavírus, o mercado registrou queda recorde de 66% em relação a março, com apenas 55,7 mil veículos licenciados.

No segmento de carros de passeio e utilitários leves, como picapes e vans, as vendas caíram 24,9% na comparação com agosto de 2019, mas subiram 6,4% em relação a julho, chegando a 173,8 mil unidades no mês passado.

As vendas de caminhões somaram 8,1 mil unidades, com quedas de 14,4% no comparativo anual e de 15,3% em relação a julho. Os emplacamentos de ônibus, de 1,5 mil unidades no mês passado, caíram 26,3% no comparativo anual e 1,7% sobre julho.

A indústria automobilística eliminou 663 postos de trabalho no mês passado, segundo o balanço da Anfavea. Agosto terminou com as montadoras ocupando 121,9 mil trabalhadores, 0,5% a menos do que no fim de julho.

O setor segue, assim, empregando menos gente do que um ano atrás. Em agosto de 2019, 128,2 pessoas trabalhavam em fábricas de veículos e de máquinas autopropulsadas, como tratores agrícolas e equipamentos de construção.

Exportação

As montadoras exportaram 28,1 mil veículos no mês passado, um volume 23,4% inferior aos embarques registrados em igual período de 2019. Em relação a julho, as exportações de veículos, que têm a Argentina como principal destino, recuaram 3,4%.

De janeiro a agosto, as montadoras embarcaram a mercados internacionais 176,7 mil veículos, entre carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus. O total é 41,3% inferior ao resultado do mesmo período do ano passado.

Em agosto, a indústria faturou US$ 667,7 milhões com exportações, em cifra que também inclui os embarques de peças, motores e veículos desmontados, além dos embarques das fábricas de tratores agrícolas, também associadas à Anfavea. O montante ficou 21% abaixo do registrado em agosto do ano passado, mas mostra estabilidade (queda de 0,1%) em relação a julho.

No acumulado do ano, as exportações das montadoras alcançaram US$ 4,31 bilhões, com queda de 36,4%na comparação com igual período de 2019.

Mais conteúdo sobre: