Política

'Virei boiola igual maranhense', diz Bolsonaro ao tomar Guaraná Jesus

Esta é a primeira vez de Bolsonaro no estado maranhense desde que se elegeu.

Por  Estadão Conteúdo
29/10/2020 16h33 - atualizado 17h06

Na visita ao Maranhão, nesta quinta-feira, 29, o presidente Jair Bolsonaro fez piada de tom homofóbico em uma parada não programada, no município de Macabeira (MA). Durante o trajeto da capital, São Luís, até Imperatriz (MA), Bolsonaro parou para cumprimentar apoiadores, que ofereceram a ele um copo de Guaraná Jesus, refrigerante cor-de-rosa, tradicional no Estado.

"Agora virei boiola igual maranhense, é isso?", provocou Bolsonaro, rindo, ao tomar o refrigerante. "É cor-de-rosa do Maranhão aí, ó. Quem toma esse guaraná aqui vira maranhense, hein?". O presidente causou aglomeração de pessoas por onde passou e posou para selfies. A interação com eleitores foi transmitida ao vivo pelas redes sociais do chefe do Executivo.

Bolsonaro insistiu, mais de uma vez, na piada preconceituosa. Indicando a cor da bebida, ele questionou os apoiadores: "Que boiolagem é isso aqui?". Nesta quinta-feira, 29, o presidente participou de visita técnica às obras de trecho da BR-135. Agora à tarde, Bolsonaro estará em Imperatriz (MA) para outra agenda de entregas de obras do governo federal.

Dino não participa da visita de Bolsonaro

Ao chegar em São Luís, Bolsonaro foi recebido em meio a gritos de “mito” e “fora, Flávio Dino”. Na Capital, uma multidão o esperava no Aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado e, logo em seguida, ele seguiu para Bacabeira, onde inaugurou um trecho de 3,7 km da BR-135, que está sendo reconstruída pelo Exército Brasileiro.

O presidente agradeceu a parceria da bancada maranhense. Esta é a primeira vez de Bolsonaro no estado maranhense desde que se elegeu. Ainda em São Luís, Bolsonaro sobrevoou a Lagoa da Jansen, que deve receber um processo de tratamento de despoluição. O governador Flávio Dino (PCdoB) não participou da visita de Bolsonaro ao Maranhão, informando que não foi convidado.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Presidente Jair Bolsonaro reforça que não quer privatizar o SUS

Bolsonaro sanciona lei que prorroga incentivos para setor automotivo

Bolsonaro revoga decreto que libera parceria com iniciativa privada no SUS

'Vou começar a atuar nas campanhas discretamente', diz Bolsonaro

Mais conteúdo sobre: