Coronavírus no Piauí

Wellington Dias assina decreto de calamidade pública devido ao coronavírus

De acordo com o governador Wellington Dias, o decreto foi necessário devido avanço do covid-19 no mundo.

Victória Xavier
Teresina
Davi Fernandes
Teresina
Germana Chaves
Teresina
19/03/2020 14h22 - atualizado 16h00

Wellington Dias assina decreto de calamidade pública

Durante coletiva de imprensa no Palácio de Karnak nesta quinta-feira (19), o governador Wellington Dias assinou o decreto de calamidade pública devido a pandemia do novo coronavírus. O decreto proíbe o funcionamento de bares, restaurantes e shoppings no estado do Piauí.

Participaram do anúncio o secretário da Saúde, Florentino Neto, o Secretário da Fazenda, Rafael Fonteles, o porta-voz da Sesapi para assuntos sobre coronavírus, infectologista José Noronha, além do presidente da APPM, Jonas Moura, o prefeito de Teresina, Firmino Filho, o prefeito de Timon, Luciano Leitoa, já que o município maranhense faz parte da Grande Teresina.

De acordo com o governador Wellington Dias, o decreto foi necessário devido avanço do covid-19 no mundo. “Acabo de assinar o decreto de calamidade, por conta da situação específica do coronavírus no mundo, no Brasil e no Piauí. Tivemos uma ampliação de casos suspeitos, hoje nos aproximamos de 100, estamos com 93", detalhou o governador.

"O objetivo é agilizar para que dentro do Piauí possamos trabalhar numa situação que vai além da urgência e emergência. Poder garantir as condições de ter recursos humanos e financeiros voltados para este objetivo. É um decreto de calamidade voltado para este objetivo de lidar com os efeitos do coronavírus. Estamos também fazendo uma nova etapa de medidas. Medidas mais fortes do que já tínhamos feito antes. Estamos determinando que sejam suspensos todos e qualquer evento, em qualquer área, particulares inclusive, na linha da prevenção. Além do não funcionamento de bares, restaurantes e shoppings", frisou o governador.

UBS's em horário noturno

Entre as medidas anunciadas, a Prefeitura de Teresina segue em parceria com o Governo do Estado e decidiu ampliar os horários de 10 Unidades Básicas de Saúde (UBS).

“Seguindo as recomendações do Ministério da Saúde, os serviços de atenção básica foram suspensos. Em relação as UBS’s, nós ampliamos os horários e a partir de segunda-feira as unidades vão funcionar no período noturno e também nos sábados, preferencialmente nas áreas mais distantes dos hospitais”, informou o prefeito Firmino Filho.

Decreto é encaminhado para Alepi

Ainda segundo informações do governador Wellington, o decreto assinado será encaminhado para a Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi). "Vamos encaminhar ainda hoje para o presidente Themístocles Filho. A Assembleia deverá homologar ou não o decreto de calamidade", afirmou o governador.

"A situação é muito grave"

O governador ainda acrescentou que essa medida foi necessária independentemente de governo e oposição. "Vivemos em um ano eleitoral. Embora seja incerto o que vai ocorrer, reforço a necessidade da maturidade política em todos os municípios. Independente de que é governo ou oposição. A situação é muito grave. Queremos evitar que alcancem as situações que outros alcançaram. Se houver propagação sem controle não haverá profissionais e leitos para todos”, finalizou o governador Wellington Dias.

Número de casos suspeitos sobe para 93

Durante coletiva de imprensa no Palácio de Karnak nesta quinta-feira (19), o governador Wellington Dias afirmou que o número de casos suspeitos de coronavírus (Covid-19) no Piauí pulou de 63 para 93 no final da manhã de hoje.

Reunião com gestores

A coletiva ocorreu após reunião realizada a portas fechadas no Palácio de Karnak e contou com participação do governador Wellington Dias; prefeito de Teresina Firmino Filho; presidente da APPM e prefeito de Água Branca Jonas Moura e o prefeito de Timon, Luciano Leitoa.

NOTÍCIA RELACIONADA

Sobe para 93 o número de casos suspeitos de coronavírus no Piauí