Teresina - PI

Wellington Dias e Fábio Abreu inauguram Instituto de DNA Forense

O secretário Fábio Abreu afirmou que quando se tratava de casos que precisavam de um exame de DNA, era preciso encaminhar as provas coletadas para outro estado, para que fosse realizada a análise.

Bárbara Rodrigues
Teresina
Brunno Suênio
Teresina
11/11/2019 10h28 - atualizado 10h30

Instituto de DNA Forense do Piauí é inaugurado em Teresina

O governador Wellington Dias (PT) e o secretário de Segurança Pública, Fábio Abreu (PL), inauguraram na manhã dessa segunda-feira (11) o Instituto de DNA Forense (IDNA), localizado na rua Governador Arthur de Vasconcelos, 995, bairro Porenquanto, zona norte de Teresina.

O secretário Fábio Abreu afirmou que quando se tratava de casos que precisavam de um exame de DNA, era preciso encaminhar as provas coletadas para outro estado, para que fosse realizada a análise. Agora não será mais necessário isso, representando economia de tempo e recursos.

“Isso vai mudar por exemplo, quando temos corpos carbonizados em algum acidente, onde não foi possível identificar e é necessário que se faça o exame de DNA para fazer a comparação com alguém da família. Antes nesse processo a gente reunia as provas e encaminhávamos o perito para o estado da Paraíba, Pernambuco, Maranhão, Distrito Federal e outras regiões. Agora qualquer amostra no Estado do Piauí vamos analisar aqui, o que significa uma economia de pessoal, de recurso e de tempo para dar essa resposta para quem precisa. Também estamos querendo aumentar o corpo de peritos que vão trabalhar para fazer o atendimento da demanda. O Piauí também vai poder fazer exames em corpos no caso de envenenamento, que antes era feito só em São Paulo, Então a elucidação de crimes vai ser muito mais rápida”, afirmou o secretário.

Foram investidos mais de R$ 400 mil no prédio de 20 salas e só em equipamentos de última geração foi investido R$ 3 milhões. O Instituto de DNA Forense será ligado ao Departamento de Polícia Técnico-Científica da Polícia Civil.

A coordenadora do Instituto de DNA Forense, Adilana Gomes, explicou que a equipe já recebeu treinamento para utilizar os equipamentos. “O laboratório foi implementado e já foram feitos os treinamentos específicos. Cada sala tem uma característica específica, uma para quantificação, para amplificação, para análise final, então a gente vai ter resposta mais rápida aos crimes, como no caso de ossada humana, corpos carbonizados, onde no Piauí temos casos de 3 anos que ainda não foram solucionados, também vai ajudar nos casos de crimes sexuais e até mesmo para poder provar a inocência de alguém”, explicou Adila.

O governador Wellington Dias destacou a importância da inauguração. “Acho que não tem nada pior para a família do que perder um ente querido e muitas vezes não ter sequer a identificação. Temos então uma situação de crimes que não são desvendados, além do lado de provar que houve crime,e imagine o efeito de provar também a inocência”, afirmou.

Wellington disse ainda que o governo tem investido em equipamentos modernos para a área da segurança pública. “O principal foco é o investimento em tecnologia, vamos trabalhar com um centro de monitoramento, com leitura facial, câmeras de monitoramento, um conjunto de equipamentos e investimentos nessa área de inteligência e investigação, para reduzir a criminalidade, solucionar casos e mostra cada vez mais que o crime não vale a pena”, destacou.

Mais conteúdo sobre: