Entretenimento

Whindersson sobre depressão: ‘você fica uma pessoa mais retraída’

Para mais de 30 milhões de seguidores no Instagram, humorista contou que superou doença e vive ‘melhor momento de amor’ com Luísa Sonza.

Por  Estadão Conteúdo
04/09/2019 14h19 - atualizado 15h53

Aproveitando o ‘Setembro Amarelo’, mês de prevenção ao suicídio, Whindersson Nunes fez uma série de vídeos no Instagram para explicar o que viveu quando estava em depressão.

Com 33,4 milhões de seguidores só nessa rede social, o humorista explicou que “problemas psicológicos sempre são assuntos difíceis”.

  • Foto: Facebook/Whindersson NunesWhindersson NunesWhindersson Nunes

Em julho, o humorista comemorou a melhora no quadro de depressão em entrevista ao Fantástico, da TV Globo.

Para Whindersson, o assunto é pessoal e leva em conta o modo como você aprendeu a lidar com as emoções e a sua história familiar.

“Às vezes, a pessoa vem e fala: ‘Ah, porque o pai dele batia nele e ele tem trauma’. Daí, outra pessoa vem e fala: ‘Mas meu pai me também me batia e não tenho trauma’. Mas é porque você não é filho do pai dele, ué. E, às vezes, essa pessoa tem outro problema que a outra pessoa não tem. São coisas pessoais”, afirmou.

O humorista avalia que, pelo fato de as pessoas não saberem lidar com quem está com depressão, o paciente acaba se isolando: “E você fica uma pessoa mais retraída, sabe? ‘Ah, não vou não, não quero ir não’. Eu não sou festeiro e ontem eu saí. Foi tão legal, tão bacana! Às vezes, os momentos podem ser surpreendentes”.

Casado com Luísa Sonza há quatro anos, Whindersson garante que ainda está animado com o casamento. “Você sabe como é, né...dá uma preguiça quatro anos depois. E como pode a gente estar no melhor momento. É o melhor momento do amor com a Luísa. Isso é surpreendente”, comemorou.

Whindersson aconselha a todos a enxergarem os problemas de longe. “Todo mundo tem problema. Talvez quanto mais rápido descobrir que todo mundo tem seus problemas, a gente consiga perceber o quanto a vida pode ser surpreendente. A gente está numa oportunidade única na vida de tentar, conquistar, perder...faz parte”, concluiu.

Busque ajuda

No Brasil, o CVV oferece atendimento voluntário e gratuito 24 horas por dia a quem está com pensamentos suicidas ou enfrenta outros problemas. "Mesmo que você não tenha certeza de que precisa de nossa ajuda, não tenha receios em entrar em contato com a gente. Um de nossos voluntários estará à sua disposição", explica a equipe do site.

A organização, uma das mais antigas do País, atua no apoio emocional e na prevenção do suicídio por meio do telefone 188 e também por chat, e-mail e pessoalmente. Confira as opções aqui.

Mais conteúdo sobre: