Teresina - PI

Wilson Martins diz que saída de líderes do PSB faz parte de estratégia

“Não há enfraquecimento, as saídas antes de enfraquecer, representam muito mais um ajuste, um pacto, para, pelo contrário, fortalecer as oposições”, afirmou o ex-governador.

Germana Chaves
Teresina
02/01/2018 07h12 - atualizado 08h18

O PSB, um dos partidos de destaque no cenário político do Piauí, está prestes a perder figuras importantes de seus quadros, a exemplo do deputado federal Heráclito Fortes, que já se desligou do partido para ingressar no novo DEM no próximo ano.

A saída desses líderes não tem sido motivo de preocupação para o presidente da Executiva Estadual do PSB, o ex-governador piauiense Wilson Nunes Martins que afirmou não haver enfraquecimento com as mudanças.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Wilson MartinsWilson Martins

Ao GP1, ele esclareceu que a movimentação faz parte de uma estratégia para fortalecer as oposições no pleito deste ano. “Não há enfraquecimento, as saídas antes de enfraquecer, representam muito mais um ajuste, um pacto, para, pelo contrário, fortalecer as oposições”, afirmou o ex-governador.

Wilson Martins também confirmou que agora, em 2018, se o ex-senador João Vicente Claudino (sem partido) realmente for candidato ao Governo do Piauí, vai apoiá-lo. “Eu o apoiarei.” Além de Heráclito, os deputados federais do PSB Átila Lira e Rodrigo Martins também estão prestes a deixar a legenda.

Mais conteúdo sobre: