Teresina - PI

Wilson Martins oferece a presidência do PSB para Dr. Pessoa

"Eu o agradeci e disse que não tinha essa pretensão de comandar o partido que ele já dirige", disse o deputado.

Germana Chaves
Teresina
06/01/2018 18h09 - atualizado 19h32

O presidente do PSB do Piauí e ex-governador do Estado, Wilson Nunes Martins teve um encontro com o deputado estadual Dr. Pessoa (PSD) na última quarta-feira (03). Na oportunidade, ele ofereceu a direção da sigla socialista ao parlamentar que está posto como pré-candidato ao Palácio de Karnak no pleito desse ano. As conversas ocorreram no apartamento de Wilson, que pretende concorrer ao Senado Federal.

Procurado pelo GP1, Dr. Pessoa confirmou a reunião e o convite, mas disse que agradeceu e avisou a Wilson que não tem planos de assumir o PSB. “Realmente o Wilson me ofereceu a direção do partido, mas eu o agradeci e disse que não tinha essa pretensão de comandar o partido que ele já dirige. Inclusive, ainda nesse campo chegamos a falar de partidos que teriam um perfil parecido com o meu. Contudo, repeti o que eu venho dizendo, que só definirei tudo isso em fevereiro, lá pra o dia 15. Foi uma conversa muito agradável”, disse o deputado que em seguida deu mais detalhes do encontro.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Wilson Martins e Dr. PessoaWilson Martins e Dr. Pessoa

“Nós conversamos sobre o cenário atual e ele queira saber minha visão das coisas e eu deixei claro que só serei candidato a governador se tiver uma estrutura dentro dos preceitos que a lei eleitoral exige, para que assim, eu pudesse trabalhar. Outro ponto é ter pelos menos dois nomes competitivos pela oposição para eu me colocar como uma via independente. Se nada disso for possível, eu não tenho problema algum em avaliar outro patamar de disputa e vir como candidato a outro cargo. Só não servirei se escora pra ninguém”, avisou Dr. Pessoa.

A corrida para o Senado também foi tema de discussão entre os dois políticos. Wilson Martins comentou a boa posição de Dr. Pessoa também para senador. “Ele me disse que estou bem tanto para senador quanto para governador. Mas para ele, nos ganharíamos mais eu disputando o governo, porque seria mais uma via altamente competitiva, então repeti a ele os pontos para que eu seja candidato a governador ou não. De certo é que em fevereiro deverei ter uma definição”, frisou o parlamentar.

Mais conteúdo sobre: