Política

Zé Filho lamenta ausência de Wellington durante visita de Bolsonaro

"Acho que temos que esquecer essa questão partidária. Ele [Wellington] é o governador dos piauienses, e o presidente é dos brasileiros. Temos que nos unir e esquecer a questão partidária”, destacou.

Bárbara Rodrigues
Teresina
Germana Chaves
Teresina
07/08/2019 17h49 - atualizado 17h49

O ex-governador Zé Filho (PSDB) lamentou a falta de convite para o governador Wellington Dias (PT) comparecer a visita do presidente Jair Bolsonaro (PSL) no dia 14 de agosto. Ele destacou que a situação foi uma falha, que é necessário esquecer a situação partidária e pensar no melhor para o país.

Bolsonaro tem se envolvido em várias polêmicas envolvendo o Nordeste. Recentemente o presidente disse que os governadores do Nordeste querem “dividir o país”, enquanto ele estaria trabalhando para unir. Em outro caso, durante uma reunião ele chamou os governadores do Nordeste de “Paraíba”. Ambas as declarações foram gravadas pela imprensa em eventos do presidente.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Zé Filho Zé Filho

Para Zé Filho, o governador Wellington deveria ter sido convidado para a visita do presidente em Parnaíba, pois esse é o momento de pensar em todo o Estado do Piauí.

“Eu lamento [a falta de convite]. É o governador do Estado, acho que deveria estar presente. Acho que é uma falha, mas está tendo esse problema do presidente com os governadores. Não com o governador Wellington Dias, mas com todos os governadores do Nordeste. Acho que no momento temos que esquecer essa questão partidária. Ele [Wellington Dias] é o governador dos piauienses, e o presidente é dos brasileiros. Temos que nos unir e esquecer a questão partidária”, destacou Zé Filho.

O tio de Zé Filho, o prefeito de Parnaíba Mão Santa, articulou a visita do presidente. Ele afirmou que Mão Santa está animado com a presença do presidente na cidade.

“Muito grande [a expectativa]. Ele [Bolsonaro] tem uma amizade pessoal com o prefeito Mão Santa. Inclusive chegou a convidar ele, pessoalmente, para ser seu vice quando se estava costurando a eleição e agora ele está indo no aniversário da cidade, não só para prestigiar o prefeito Mão Santa”, explicou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Jair Bolsonaro discrimina Nordeste, afirma Flávio Dino

‘Governadores do Nordeste querem a divisão do país’, diz Bolsonaro

Bolsonaro pede explicações sobre empréstimos da Caixa ao Nordeste

No Nordeste, Bolsonaro é alvo de críticas de governadores