Teresina - PI

Flávio Júnior diz que retorno para Setur vai depender de Wellington

O parlamentar voltou à Alepi para participar da indicação de emendas e dos recursos oriundos de um empréstimo estimado em R$ 1,5 bilhão.

Germana Chaves
Teresina
08/09/2019 08h30 - atualizado 11h06

O deputado estadual Flávio Nogueira Júnior (PDT) disse, durante entrevista ao GP1 na última quinta-feira (05), que seu retorno à Secretaria de Turismo do Estado do Piauí (Setur) vai depender da decisão do governador Wellington Dias (PT) que é o ‘dono’ dos cargos do executivo. O parlamentar voltou à Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) no início dessa semana juntamente com mais cinco deputados, para participar da indicação de emendas e dos recursos oriundos de um empréstimo estimado em R$ 1,5 bilhão que será encaminhado a Alepi pelo governador na próxima semana.

“A decisão é do governador [retorno para Setur]. Vai chegar a mensagem do executivo sobre empréstimo na ordem de R$ 1,5 bilhão. A informação que nós temos é que esse empréstimo tratará, em especial, da parte de infraestrutura. A gente tem que defender o interesse dos municípios [que são votados], então, temos que estar na Assembleia para apreciar a matéria e saber como vai ser distribuído o empréstimo”, ponderou Flávio Júnior.

Com a saída do deputado estadual a Secretaria do Turismo passou para o comando da empresária Carina Câmara, que estava como diretora executiva da pasta antes da saída de Flávio.

  • Foto: Helio Alef/GP1Flávio Nogueira JúniorFlávio Nogueira Júnior

Exonerados

Wellington Dias exonerou os seis deputados e o ato foi publicado no Diário Oficial do Estado na última quinta-feira (05). Além de Flávio Júnior também retornaram para o parlamento piauiense os seguintes legisladores: Wilson Brandão (PP) que estava na Secretaria de Mineração, Petróleo e Energias Renováveis, Pablo Santos (MDB) que estava na Fundação Estatal Piauiense de Serviços Hospitalares (FEPISERH), Fábio Novo (PT) que ocupava a Secretaria de Cultura, Zé Santana (MDB) que estava na Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos (Sasc), e Janainna Marques (PTB) que estava na Secretaria de Infraestrutura. Eles devem retornar aos cargos somente após se decidirem sobre a destinação dos recursos.

Os novos secretários

Na Secretaria de Cultura assumiu Bid Lima, na Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos (Sasc) assumiu Paula Mendes, na FEPISERH assume Welton Bandeira, na Secretaria de Infraestrutura assume Deusval Lacerda, na Secretaria de Mineração, Petróleo e Energias Renováveis assume Howzembergson de Brito e na Secretaria de Turismo assume Carina Câmara. Os novos secretários já trabalhavam nas devidas secretarias.

Suplentes sem cargos

A saída dos deputados tem causado polêmica, já que com o retorno deles, perderam espaços na Assembleia Legislativa os suplentes Elizângela Moura (PT), Warton Lacerda (PT), Cícero Magalhães (PT), Ziza Carvalho (PT), Belê Medeiros (Progressistas) e B. Sá (Progressistas).

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Wellington Dias exonera seis deputados que ocupavam secretarias

Franzé diz que Wellington quer base unida após volta de deputados à Alepi

Themístocles diz que deputados titulares são ‘donos’ dos mandatos

Wellington Dias nega que retorno de deputados à Alepi seja estratégia

Osmar Júnior diz que governo segue normal após retorno de deputados

Deputados titulares retornam à Alepi sem comunicar os suplentes