Política

Wellington Dias nega que retorno de deputados à Alepi seja estratégia

O governador disse que foi avisado pelos deputados na segunda-feira (2) e que ficou surpreso com a decisão dos parlamentares.

Bárbara Rodrigues
Teresina
Germana Chaves
Teresina
03/09/2019 10h55 - atualizado 11h14

O governador Wellington Dias (PT) afirmou nesta terça-feira (3) que ficou surpreso com o pedido de seis deputados, que ocupavam secretarias no Governo, que pediram para retornarem para a Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) com o objetivo de participarem da votação de projetos do governo. Wellington Dias negou que foi uma estratégia montada com o objetivo de aprovar o novo pedido de empréstimo de R$ 1,5 bilhão que será encaminhado para a Alepi.

O governador disse que foi avisado pelos deputados na segunda-feira (2) e que ficou surpreso com a decisão dos parlamentares. “Na verdade eu tive aqui a surpresa desse encaminhamento que foi anunciado. Há uma busca de entendimento dentro do próprio parlamento. Nós ainda não encaminhamos o projeto [pedindo autorização para o empréstimo], estamos tratando dele ainda. O que os parlamentares alegaram foi o desejo de apreciarem essas propostas que estão sendo encaminhadas ao parlamento”, explicou.

  • Foto: Hélio Alef/GP1Wellington Dias Wellington Dias

Wellington negou que tenha montado essa estratégia com o objetivo de conseguir a aprovação do empréstimo. “É uma iniciativa dos parlamentares”, destacou o governador explicando que é normal esse tipo de saída temporária, pois “aí tem que ser um entendimento com os próprios parlamentares. Se foi como anunciado, que estariam voltando para participarem de votações isso já aconteceu algumas vezes, na Câmara e no Senado. Muitas vezes os ministros voltam para votações, então os parlamentares têm a liberdade de voltarem para as suas estratégias”.

Ele explicou que os deputados devem retornar aos cargos após as votações. “Normalmente temos um substituto natural, uma espécie subsecretário para cada área. Sempre que sai alguém temos um substituto automático, principalmente em situações em que se parecem provisórias. O normal é ter substituto natural, até porque é uma saída provisória”, afirmou.

Retornaram à Assembleia os deputados Wilson Brandão (PP), Pablo Santos (MDB), Fábio Novo (PT), Flávio Júnior (PDT), Zé Santana (MDB) e Janainna Marques (PTB). Com isso deixam a Casa os suplentes Elizângela Moura (PT), Warton Lacerda (PT), Cícero Magalhães (PT), Ziza Carvalho (PT), Belê Medeiros (Progressistas) e B. Sá (Progressistas).

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Deputados titulares retornam à Alepi sem comunicar os suplentes

Estado do Piauí tem aval da União para contrair empréstimos

Mais conteúdo sobre: