Teresina - PI

Magalhães rebate Júnior do MP3 e diz que ativista fala mal de todo mundo

O impasse foi iniciado depois que Júnior do MP3 se posicionou contra a possibilidade do grupo liderado pelo saudoso Fernando Monteiro vir a se filiar ao PT.

Germana Chaves
Teresina
Andressa Martins
Teresina
13/02/2020 17h20 - atualizado 17h21

O deputado estadual Cícero Magalhães rebateu as declarações do ativista Júnior do MP3 que se posicionou contra a possibilidade do grupo do saudoso deputado Fernando Monteiro (PRTB), vir a se filiar ao PT. MP3 chegou a alertar para uma debandada e sugeriu que Cícero juntamente com o vereador de Teresina, Dudu Borges, estariam tirando proveito da situação. O ativista explicou que o diálogo foi pavimentado pela dupla.

“Não vou responder o companheiro Júnior do MP3. Não conheço uma pessoa que ele elogie. Mas, esculhambar é todo mundo. Tenho mais de 30 anos no partido e alguns não entenderam que a direção mudou, é uma outra formatação em Teresina. Se quero acabar com o partido ou levar alguma vantagem é porque tenho a capacidade de dialogar. Pois sou diferente. Nós fazemos política e política é diálogo”, rebateu Cícero.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Cícero MagalhãesCícero Magalhães

Magalhães explicou a condução do processo que abriu diálogo no PT com o grupo que era administrado por Fernando Monteiro. “Recebemos o pedido da família Monteiro, de algumas pessoas que vieram para o PT e como a educação me credencia, nós ouvimos as pessoas. A direção municipal decidiu, por maioria, que não aceitaria essas pessoas se filiarem ao PT”, esclareceu o deputado.

Diante do impasse, a Executiva do PT de Teresina encaminhou o caso para ser analisado pela Executiva Estadual do partido. “O estatuto do partido diz que quando uma figura pública pedir filiação pode esse processo ir imediatamente à instância superior, no caso o diretório regional. Foi o que a executiva municipal fez”, finalizou Cícero.

NOTÍCIA RELACIONADA

Júnior do MP3 diz que Magalhães e Dudu querem criar racha no PT