Teresina - PI

Polícia Civil faz buscas na casa do pai de Giovanna Gabriely

Segundo o delegado Matheus Zanatta, coordenador da Delegacia de Polícia Especializada (GPE), o objetivo das buscas é encontrar elementos que possam levar ou não ao indiciamento do investigado.

Nayrana Meireles
Teresina
26/11/2019 07h40 - atualizado 10h14

A Polícia Civil realizou buscas na manhã desta terça-feira (26), na casa do pastor evangélico e professor Gudson Costa, pai da adolescente Giovanna Gabriely, que desapareceu no dia 3 de outubro, após realizar a prova do Enem, em uma faculdade na zona sul de Teresina. Giovanna foi encontrada três dias depois, na cidade de União.

Em entrevista a Meio Norte, o delegado Matheus Zanatta, coordenador da Delegacia de Polícia Especializada (GPE), disse que estão sendo cumpridas medidas cautelares pela Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente com apoio do GPE. "Estão sendo cumpridas cautelares e não podemos dar detalhes por ser um processo que corre em segredo de Justiça, já que a vítima é menor de idade", disse o delegado.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Pastor GudsonPastor Gudson

Ainda de acordo com Zanatta, o objetivo das buscas é encontrar elementos que possam levar ou não ao indiciamento do investigado. "O intuito é esclarecer as informações prestadas pela vítima e nos próximos dias nós devemos fechar esse caso, com o indiciamento do investigado, se tivermos elementos necessários para isso ou sem indiciamento do investigado, se não existirem elementos informativos fortes para embasar a tese que a criança alega", completou.

  • Foto: Alef Leão/GP1Condomínio onde mora o pastor GudsonCondomínio onde mora o pastor Gudson

Um vizinho, que não quis ser identificado, disse que a polícia chegou à casa do pastor por volta de 7h. "Eles entraram na casa do professor, mas eu não vi levando nada. Ele e a esposa já tinham saído quando a polícia chegou. É a primeira vez que a polícia vem fazer buscas na residência dele", relatou.

Outro lado

Em entrevista ao GP1, na manhã desta terça-feira (26), o professor Gudson Costa, pai da adolescente Giovanna Gabriely, negou que a Polícia Civil tenha ido até seu imóvel realizar buscas dentro da investigação que apura a denúncia de abuso relatada pela própria filha.

De acordo com Gudson Costa, seu filho estava em casa e não relatou a presença de policiais em sua residência. “Eu não recebi visita de polícia nenhuma. A única coisa que eu sei é que eles estão pegando depoimentos. Até o final dos depoimentos, a gente deve ter um posicionamento”, relatou.

O pai da garota reforçou que até o momento, todos os depoimentos da filha não coadunam com a verdade dos fatos, com reiteradas contradições. “Até agora não tem nada de verdade, há contradições nos depoimentos da minha filha. Foram quatro depoimentos, todos os quatro não foram verdadeiros e eu desconheço a questão da busca. Estou dando aula, mas não tem nada de verdadeiro nisso”, completou.

Entenda o caso

A adolescente Giovanna Gabriely Belém Oliveira, de 17 anos, desapareceu no dia 03 de outubro. A menina sumiu após realizar a prova do Enem, na zona sul de Teresina. Ela foi encontrada três dias depois, na cidade de União.

De acordo com Keila Oliveira, mãe da adolescente, Giovanna realizou a prova na faculdade Santo Agostinho. “Eu deixei ela na faculdade, fui até a sala com ela e ela combinou comigo de sair da prova às 18h30 e que eu fosse esse horário também para pegá-la, porém quando cheguei lá, ela já tinha saído e até agora nunca apareceu”, contou Keila.

Ainda segundo a mãe da adolescente, ela sofre de depressão.

Acusações

A jovem acusou o pai de ter cometido abuso sexual contra ela. Segundo Gudson, já houve acusações anteriores que foram feitas e negadas pela própria Giovanna Gabriely contra ele.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

"É a sétima vez que ela foge", declara avó de Giovanna Gabriely

Pai de Giovanna Gabriely: “viver na mesma casa junto não vai ser possível"

"Satanás está incorporado nela", diz pai de Giovanna Gabriely

Suspeito de envolvimento no sumiço de Giovanna Gabriely é detido