Pedro II - PI

Vereadora denuncia falta de EPI's para agentes de saúde em Pedro II

Segundo a vereadora, os agentes comunitários de saúde estão recebendo apenas duas máscaras de TNT e dois pares de luvas para trabalhar durante a semana.

Nathalia Carvalho
Teresina
22/05/2020 18h26 - atualizado 23/05/2020 13h30

O GP1recebeu, nessa sexta-feira (22), uma denúncia da vereadora Maria de Lourdes Alves contra a administração do prefeito de Pedro II, Alvimar Martins, e da Secretaria Municipal de Saúde na atuação de medidas preventivas e de combate ao novo coronavírus no município.

Segundo a vereadora, os agentes comunitários de saúde de Pedro II não estão recebendo os Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) adequados para realizarem o trabalho de monitoramentos dos casos no município, ela alega que já existem profissionais que foram infectados durante as atividades laborais.

  • Foto: DivulgaçãoKit disponibilizado pela prefeitura de Miguel Alves, segundo a vereadoraKit disponibilizado pela prefeitura de Pedro II, segundo a vereadora

“Em relação às condições de trabalho para os profissionais de saúde, que o município não está dando, já temos casos de profissionais que estão contaminados. Para os agentes comunitários de saúde, que eu também sou agente comunitária de saúde, o município está dando um kit para trabalhar durante a semana com duas máscaras de TNT e duas luvas de péssima qualidade”, relatou.

Ainda segundo ela, os agentes comunitários estão realizando atividades que deveriam ser exercidas por vigilantes sanitários “Eles [Secretaria de Saúde e prefeito] estão querendo que alguns agentes comunitários de saúde, inclusive da zona rural, façam o trabalho da vigilância sanitária sendo que isso não é uma atribuição deles”, denunciou.

A vereadora reiterou que tem tentado junto aos demais parlamentares retomar as sessões na Câmara Municipal a serem realizadas online para que sejam discutidas essas questões, mas que os ofícios encaminhados ao presidente da casa e às autoridades responsáveis foram todos ignorados.

“Estamos tentando fazer as sessões online, mas o presidente da câmara não está concedendo, está irredutível. Nós queremos exercer nossa função de fiscalizar as ações no município que não está dando condições de trabalho para que esses profissionais possam estar realizando essas visitas, eles estão em contato com pessoas que chegam de outros lugares e isso coloca em risco tanto a vida da população como a dos profissionais. Não estão dando condições dignas para que eles possam trabalhar”, declarou.

Outro lado

Procurado, o prefeito Alvimar Martins não foi localizado.

Mais conteúdo sobre: