Campo Maior - PI

Líder de quadrilha acusado de assalto a bancos é preso em Campo Maior

Marcelo Negão era o último integrante de uma quadrilha responsável pelos assaltos aos bancos do Brasil e Caixa Econômica Federal, ocorridos em abril deste ano.

Brunno Suênio
Teresina
03/12/2019 07h40 - atualizado 08h25

Dois homens suspeitos de assalto a bancos identificados como Marcelo Pimentel Cunha Nery, vulgo “Marcelo Negão”, e Misael Queiroz Alves, foram presos na noite dessa segunda-feira (02) com várias armas e munições que seriam utilizadas em ações contra instituições financeiras no estado do Piauí. Houve perseguição e uma pessoa foi feita refém por um dos bandidos.

Marcelo Negão era o último integrante de uma quadrilha responsável pelos assaltos aos bancos do Brasil e Caixa Econômica Federal, ocorridos em abril deste ano, que terminou com 9 bandidos abatidos pela polícia.

  • Foto: Divulgação/PM-PIMarcelo Negão e MisaelMarcelo Negão e Misael

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, uma equipe tentou realizar a abordagem a um veículo modelo Hyundai HB20, no entanto, os ocupantes empreenderam fuga e deu-se início a uma perseguição, que contou com o apoio dos policiais do 15º Batalhão da Polícia Militar.

Os policiais conseguiram interceptar o veículo e os dois suspeitos continuaram a fuga a pé. Marcelo Negão invadiu um estabelecimento comercial e lá ele fez o proprietário do local refém e somente o liberou, após negociação com as forças de segurança. Já Misael seguiu tentando escapar do cerco policial, mas foi alcançado.

  • Foto: Divulgação/PM-PIArmas, munições e veículo apreendidosArmas, munições e veículo apreendidos

Dentro do carro, foram encontradas armas de grosso calibre, utilizadas para realizar crimes contra instituições financeiras como 01 fuzil AK-47, 169 munições de 7,62, quatro carregadores de AK-47, uma pistola .40 com carregador e 25 cartuchos. Além disso, havia ainda uma balaclava, material de uso pessoal, dois coletes balísticos, duas mochilas táticas e aparelhos celulares.

Todo o material apreendido, juntamente com os suspeitos, foram encaminhados para o Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), onde serão adotados os procedimentos cabíveis ao caso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Acusado de explodir bancos é preso após fazer família refém em Cocal

Fábio Abreu retifica número de assaltantes de bancos mortos

PM encontra casa usada por quadrilha que explodiu bancos em Campo Maior

Divulgados nomes dos mortos acusados de explodir bancos em Campo Maior